0800 941 0110

SÃO PAULO/MINAS GERAIS

0800 282 2443

RIO DE JANEIRO/ESPÍRITO SANTO

0800 941 0110

CENTRO OESTE

0800 703 3353

NORTE/NORDESTE

BLOG

MENU BLOG

29/10/2021

#ItograssEmCampo: Corte do Gramado de Futebol

Autor: Rodrigo Santos - Coordenador do Centro de Gramados Esportivos Itograss

 

O corte não é apenas a operação mais frequente no dia a dia, como também é a mais importante quando preparamos um gramado. Só um corte bem-feito é capaz de evidenciar critérios como sanidade e densidade que são responsáveis pela sua apresentação final às vésperas de uma partida.

 

Equipe de corte na manhã da final da Copa América 2021

Vamos procurar, nesta matéria, apresentar um pouco sobre as melhores práticas relacionadas ao corte. Aspectos como, frequência de corte e regulagem dos equipamentos, receberão maior destaque.

Frequência de Corte

A pergunta que mais ouvimos quando visitamos um gramado é qual o intervalo de dias entre os cortes, mas essa é, certamente, a única pergunta para a qual não haverá uma resposta imediata. O intervalo entre as podas é uma variável, e suas razões devem considerar o tipo de grama, a época do ano, a quantidade de luz a qual o gramado está exposto, o nível de fertilidade do solo, e outras questões além.

A regra mais prática é determinar a altura de jogo que você pretende oferecer e cortar o gramado antes que essa exceda um terço dela. Por exemplo, se quero oferecer um gramado com 16mm de altura, eu tenho que cortá-lo antes que a altura de 24mm seja atingida. Em algumas épocas do ano, e a depender da variedade e fertilidade, esse intervalo pode ser de impressionantes 24 horas.

 

Demonstração da regra ideal para o intervalo entre os cortes do gramado. 

Na tabela abaixo é possível sugerir um padrão de intervalos de corte médio para gramados de alto desempenho e que façam uso de um cronograma adequando de irrigação e fertilidade. Lembre-se, o ideal será sempre usar a regra do 1/3 visto acima.

 

Se você não respeitar o intervalo ideal e praticar o corte com intervalo inadequado, um dano visual irá acontecer, chamamos de Scalping. O Scalping acontece, normalmente, quando você deixa de cortar apenas as pontas das folhas (regra do 1/3) e atinge uma camada com as bases das folhas e/ou uma camada chamada de Tatch. Essa base e o Thatch tem uma cor marrom e o seu gramado apresentará justamente esse aspecto.

 

Gramado com sintomas de Scalping
 

O Thatch é uma camada vegetal formada pelo acúmulo de raízes antigas e rizomas, e não é indicado deixar aparas de grama no gramado. Diferentes gramíneas o produzem em taxas diferentes, com destaque para as de clima quente como em Bermudas, Paspalum e as Zoysias que produzem Thatch mais rapidamente e podem precisar ser observadas com mais frequência. O programa nutricional também está diretamente relacionado ao crescimento acelerado e formação de Thatch.

 

Exemplo clássico de gramado com excesso de thatch.

Em gramados de alto padrão, e principalmente para aquelas variedades que tem hábito de crescimento acelerado, o controle de Thatch é uma das atividades mais importantes. Mais adiante falaremos sobre o uso do corte vertical para o controle dele.

Equipamentos

O tipo de corte pode ser dividido pela forma como a lâmina pratica o corte. Esse corte pode ser helicoidal ou horizontal. O corte helicoidal, por conta de toda a tecnologia envolvida nesses equipamentos, é o mais indicado para gramados profissionais de futebol. Eles têm ainda a capacidade de proporcionar faixas de corte mais bem definidas e com isso melhorar a apresentação do gramado.
 

Helicoidal

As máquinas helicoidais efetuam o corte na interface entre o cilindro de corte e uma contra-faca. Esses cilindros podem conter de 5 a 11 lâminas, em função do tipo de grama e altura de corte. Esse equipamento proporciona um corte de maior qualidade por proporcionar um corte menor e mais bem acabado que cicatriza mais rapidamente.

 

Diferentes equipamentos helicoidais.

O sistema de cilindro (faca) e contra-faca proporciona uma qualidade de corte melhor. Visto em lentes as pontas das folhas cortadas apresentam um corte reto e sem aparas. Além de proporcionar um aspecto visual melhor, esse tipo de equipamento também expõe menos a planta a ataques, principalmente fúngicos.

 

Comparativo entre acabamento de diferentes tipos de corte.

Nas duas imagens acima é possível observar a diferença na ponta das folhas entre o corte rotativo e o helicoidal. Repare que os cortes helicoidais proporcionam um acabamento melhor.

Rotativo

As máquinas de corte rotativo, ou horizontal, proporcionam uma boa qualidade de corte, executado normalmente pelo impacto muito forte de uma lâmina contra a folha. São os equipamentos mais comuns nos gramados profissionais e amadores do Brasil, por conta do seu custo de aquisição inferior.

 

Equipamentos com sistema de corte rotativo.

Mesmo afiado adequadamente o seu corte não é tão preciso e pode comprometer a saúde da planta.

 

Comparativo corte rotativo x helicoidal.

Repare na figura acima que o gramado fica com um aspecto muito mais amarelo após receber o corte rotativo. Isso se dá pelo dano causado a ponta da folha recém cortada.

Outras considerações:

A coleta das aparas é fundamental e deve ser feita logo após o corte naqueles equipamentos que são desprovidos de caixas coletoras. A palha quando deixada na superfície comprometerá o visual do seu gramado e poderá interferir na partida, além de favorecer o desenvolvimento de doenças.

Independentemente do tipo de corte que o seu equipamento aplica, é essencial que eles sigam uma rotina de manutenção adequada. 

Agora que você já conhece os equipamentos nós já podemos começar o corte do nosso gramado de futebol, mas antes precisamos seguir alguns passos:

Defina as faixas de corte:

A Conmebol e a CBF, entidades máximas da América do Sul e Brasil, adotaram como padrão para os seus principais torneios a medida de 105m x 68m. Na última matéria foi falado um pouco mais detalhadamente sobre o assunto, se você perdeu segue o link.

Abaixo segue um gráfico com a largura e o sentido de corte das faixas adotadas como padrão. Observe que a cor da primeira faixa é determinada pelo posicionamento da câmera principal de transmissão.

 


Padrão de faixas adotados pela CONMEBOL e CBF.

Vale lembrar que a cor da faixa é determinada simplesmente pela direção de corte. Os equipamentos, por meio de rolos, deitam o gramado na direção que andam após o corte. Essas diferentes exposições à luz formam as diferentes cores nas faixas, claras e escuras. As faixas sempre têm a mesma altura de corte, nunca recebem corante e são sempre da mesma variedade.

Curiosidade: as faixas escuras vistas pelo lado das câmeras terão sempre a cor clara quando vistas do lado contrário. 

Conferindo o seu equipamento:

- Verifique o nível de óleo e de combustível do equipamento;
- Verifique se não há vazamento com o equipamento antes de dar a partida;
- Confira a altura de corte;
- Certifique-se de que as lâminas não apresentem jogos ou estejam frouxas;
- Faça o teste do jornal para conferir o corte das lâminas (helicoidais).

Iniciando o Corte:

- Use cordas para separar as faixas e guiar o operador;
- Corte as primeiras faixas junto às cordas com os operadores mais experientes;
- Se for fazer corte duplo, use o operador mais experiente na segunda passada;
- Use um ritmo de caminhada tranquilo e contínuo;
- Esvazie as caixas coletoras sempre que elas atingirem ¾ da capacidade;
- Registre o volume de aparas (controle nutricional);
- Gire as máquinas sempre fora das quatro linhas;
- Confira regularmente o nível de combustível e afira a altura de corte;
- Pare a máquina toda vez em que ela emitir um som incomum;
- Limpe frequentemente, principalmente em dias úmidos, cilindros e rolos.

Após o corte, seu gramado já poderá receber a marcação das linhas brancas. Este tópico, linhas brancas, será tema do nosso próximo encontro aqui na série Preparação de gramados de futebol. 

Corte de Limpeza

Um corte com equipamento rotativo de sucção é usado como operação de limpeza após os jogos, treinos e eventos. Essa operação tem a finalidade de coletar detritos de grama levantados durante a partida, pequenas faixas, bandagens e objetos plásticos.

 

Equipe, ainda com a torcida na arquibancada, executa poda de limpeza.

Essa operação também tem a finalidade de “levantar” a grama. Lembrando que os rolos dos equipamentos helicoidais “deitam” essa grama na preparação pré-jogo. As folhas, quando levantadas, têm a capacidade de se desenvolver melhor e mais rapidamente, se recuperando dos danos provocados durante as partidas.

Corte Vertical

O corte vertical é uma operação cotidiana e que tem como objetivo rejuvenescer a grama, estimulando o aparecimento de novas plantas e eliminar o Thatch (colchão formado por estruturas vegetais antigas) localizado entre as folhas sadias e o solo. Indiretamente, essa operação contribui com a resistência da planta ao ataque de doenças e facilita a chegada de nutrientes aplicados às raízes das plantas.

 

Efeito da poda vertical sobre o desenvolvimento do gramado.

O corte é feito por equipamentos específicos, com lâmina em posição vertical, que tem a capacidade de recolher esse colchão sem danificar drasticamente as folhas da grama. Essas lâminas podem ou não tocar o solo.

 

lustração da ação vertical sobre o thatch e como o adubo chega mais facilmente ao solo.

Em alguns casos essa operação é feita no intervalo semanal entre jogos, mas quando a necessidade de poda vertical é maior, o intervalo necessário também aumentará.

Essa operação é normalmente realizada na primavera/verão, justamente na época em que os gramados de clima tropical se desenvolvem melhor. É imprescindível que toda a palha gerada pela poda vertical seja recolhida do gramado.

Aprendemos algumas semanas atrás que o corte vertical também é feito previamente a semeadura de inverno, com o objetivo de facilitar o contato das sementes aplicadas com o solo. 

Conclusão

O corte da grama é uma das etapas mais frequentes e importantes durante a manutenção e na preparação de gramados esportivos. Com as dicas dessa matéria você será capaz de encontrar o intervalo adequado e usar os equipamentos da melhor forma e, com isso, aumentar o desempenho do seu gramado por meio de um corte bem-feito.

Não se esqueça de incluir a poda vertical dentro do seu planejamento. As gramas de clima tropical tem o crescimento acelerado durante a primavera/verão e só com o uso dessa técnica você conseguirá extrair o maior potencial do seu gramado.

Siga o nosso blog e até a próxima semana.

Bom jogo a todos!