0800 941 0110

SÃO PAULO/MINAS GERAIS

0800 282 2443

RIO DE JANEIRO/ESPÍRITO SANTO

0800 941 0110

CENTRO OESTE

0800 703 3353

NORTE/NORDESTE

BLOG

MENU BLOG

12/11/2021

#ItograssEmCampo: Corantes Verdes

Autor: Rodrigo Santos - Coordenador do Centro de Gramados Esportivos Itograss

O uso de corantes verdes em gramados esportivos é uma técnica muito bem disseminada em países que tem problemas com a transição do seu gramado após um longo período de frio, principalmente aqueles formados por grama Bermudas em áreas de clima temperado, como o sul dos EUA. O corante se torna uma alternativa eficiente para proporcionar ao público e jogadores uma melhor qualidade visual do gramado que, por condições diversas, não apresentam estas condições.

Aqui no Brasil, mais especificamente nos gramados de futebol, o corante pode ser utilizado para realçar o tom verde em gramados desgastados pelo excesso de jogos. Também é utilizado com certa frequência em áreas de replantios para suavizar a diferença entre o gramado replantado e o gramado original.

Os corantes ainda podem ser aplicados para esconder manchas em gramados que estão sofrendo de problemas como doenças ou deficiências nutricionais, e substituir a necessidade de semeadura de inverno.

Vamos explicar para vocês um pouco sobre os tipos de corantes e a melhor forma de utilizar essa ferramenta no preparo do seu gramado.

Corantes

Antes de selecionar uma marca ou produto, um gestor de gramado deve considerar várias questões. Essas perguntas podem incluir se o corante será aplicado com um tempo necessário para a sua secagem, se outra alternativa como uma adubação foliar (mais economicamente viável) não é uma opção mais adequada e, por fim, qual o tipo de corante utilizar. A formulação do produto varia muito, e essa variação sugere que certos produtos podem ser mais eficazes em algumas situações do que em outras. O custo também pode ser uma consideração importante, pois as aplicações podem custar até R$6.000,00 por campo, dependendo da dosagem do produto e repetição da aplicação.

A duração dos efeitos de um corante varia conforme a taxa de crescimento e a eventual quantidade de podas do gramado e, ainda, de acordo com as condições climáticas, uma vez que o excesso de chuvas pode diminuir a sua duração. 

Todas as variáveis devem ser consideradas para que o resultado alcançado atinja as expectativas desejadas.

Definições

Geralmente, as soluções colorantes se enquadram em três categorias: tintas, pigmentos e corantes. Em termos simples, a diferença entre essas elas envolve o tipo e quantidade de aglutinante e pigmento utilizados na composição do produto.

As tintas, como conhecemos, possuem quantidades grandes de aglutinante que, geralmente, compreendem entre 10% e 40% do produto concentrado. Dependendo do tipo de material empregado, as atividades metabólicas dos gramados podem ser comprometidas, não sendo a opção mais adequada para gramados de futebol.

Os pigmentos, têm quantidades muito menores de aglutinante e, normalmente, são vendidos em pó diluível em água. Não são comuns no Brasil, porém, muito utilizados em outros países por serem uma alternativa mais econômica quando comparado aos corantes.

Os corantes, possuem pigmentos orgânicos solúveis não danosos às plantas. Eles fornecem cor com baixa opacidade, o que conferem ao gramado um aspecto natural. Eles podem ser encontrados em soluções concentradas.

Todas essas soluções colorantes contêm quatro componentes básicos: o solvente, o pigmento, o aglutinante e aditivos. Entenda a razão de cada um deles:

1. Solvente – consiste na base destes produtos. A água é o mais comum.

2. Pigmento – produto, normalmente insolúvel, que fornece cor. Vários pigmentos podem ser combinados para produzir a cor desejada (como, por exemplo, o pigmento amarelo adicionado ao pigmento azul para formar um produto verde).

3. Aglutinante – componente formador do filme da pintura. Dá adesão, une pigmentos e traz outras qualidades.

4. Aditivos – podem consistir em surfactantes, espessadores, emulsificantes e outros ingredientes para melhorar as propriedades de mistura, aplicação, dispersão ou adesão.

Os dois principais componentes, pigmento e aglutinante, têm uma influência significativa na qualidade da aplicação e na sua durabilidade. Devido à diferentes níveis de conteúdo de aglutinantes e pigmentos, os produtos têm uma gama de viscosidade e taxas de aplicação. Os que são rotulados como "pigmentos", têm uma viscosidade menor e não expressam a mesma longevidade de cor que uma tinta. Por essa razão, os pigmentos funcionam muito melhor quando aplicados ao gramado naturalmente "mais verde", que tem algum tecido fotossintético ativo para melhorar a cor por curtas durações. Em contraste, os produtos com maior teor de aglutinante podem ser aplicados em gramados com maiores problemas visuais e ainda assim oferecer cor aceitável e duradoura, porém podem interferir no desenvolvimento do gramado. Os corantes são os mais indicados para gramados que apresentam boa densidade e problemas com a qualidade visual.

A figura abaixo apresenta testes conduzidos pela Universidade da Carolina do Norte/EUA, com isso, é possível comparar a testemunha (Untreated Control) da variedade Bermudas Mineverde, 5 dias após aplicação, sob efeito das diversas soluções colorantes encontradas no mercado americano.

Tons de cor cinco dias após a aplicação de diferentes soluções colorantes sobre a Bermuda 'Miniverde'.

Por que usar um corante na grama?
- Para melhorar a apresentação visual do gramado;
- Corrigir diferença entre áreas recém-plantadas e o gramado original;
- Corrigir falhas provocadas por desgastes;
- Corrigir buracos após preenchimento com areia misturada ao corante;
- Mascarar deficiência de minerais ou manchas de adubação;
- Mascarar problemas com doenças e ou manchas de herbicidas;
- Substituir o overseeding.

Como aplicar

O processo de pintura pode ser resumido ao uso do corante escolhido, adicionando a uma calda de água, que depois de misturados são aplicados por um pulverizador.

A aplicação deve ser uniforme, podendo ou não ser aplicados de forma sobreposta, evitando ao máximo qualquer tipo de mudança na dose aplicada. É importante saber que todas as estruturas que entrarem em contato com a solução, como as linhas brancas, traves e bandeiras de escanteio, serão pintadas se a devida proteção não for adotada.

Aplicação manual de corante em campo de futebol

Estes produtos não são rotulados como um pesticida, mas você ainda deve usar um bom senso e usar equipamentos de proteção individual ao utilizar pulverizadores pressurizados.

Condições de aplicação

Certas condições no momento da aplicação podem ter uma influência dramática na cor e desempenho resultantes da aplicação do corante. Os fatores determinantes mais comuns incluem: a cor inicial do gramado, a presença de umidade na superfície da grama e a temperatura do ar.

A cor da grama no momento da aplicação, influencia muito o aparecimento de uma aplicação colorante.

Procure não exagerar na quantidade de tinta, uma vez que a cor verde natural do gramado irá melhorar muito o resultado da aplicação do corante.

A presença de umidade pode ser benéfica, especialmente quando a grama estiver vegetando lentamente. À medida que a atividade vegetal se torna mais lenta, o tecido da folha se torna mais seco, por isso a adição de água suplementar (irrigação) aumentará a umidade no interior das folhas. Essa umidade adicionada ajudará a proteger o corante aplicado, e pode aumentar drasticamente a cobertura do corante e melhorar a cor. Além disso, os produtos que são mais elevados em viscosidade beneficiam-se mais da umidade das folhas em comparação aos produtos de menor viscosidade. É muito indicado uma irrigação antes do início da aplicação do corante, sendo inadequado o seu uso logo após a aplicação do corante. Tenha ciência que o excesso de irrigação (solos saturados) tem o potencial de produzir marcas de pneus no momento da aplicação.

A temperatura do ar no momento da aplicação tem sido considerada importante para o desempenho. A temperatura do ar durante a aplicação pode influenciar a capacidade do produto de aderir à folhagem do gramado. Quando aplicado a baixas temperaturas, a velocidade de secagem do corante pode aumentar e, com isso, proporcionar a transferência do corante para o uniforme dos atletas.

Processo de aplicação

- Escolha o produto adequado para usar;

- Calcule a quantidade necessária, com base na taxa de diluição e tamanho da área que receberá a aplicação;

- Irrigue o gramado com uma leve dose de água;

- Confira e calibre o equipamento pulverizador;

- Prepare a calda com água de origem de boa qualidade. Ela deve ser corrente, límpida e filtrada;

- Misture adequadamente o corante para obter uma calda homogênea;

- Aplique, sempre de preferência, o corante sem sobreposições. Use cordas e marcações para guiar o operador;

- A reaplicação pode ser necessária.

A cobertura do produto na superfície da grama é, em grande parte, uma função da taxa de diluição e da taxa de aplicação do produto diluído. A taxa de aplicação pode ser fortemente influenciada por equipamentos e método de aplicação, bem como tipo de corante. As taxas de diluição entre os produtos variam em função da quantidade de aglutinantes.
A segunda parte dessa equação de cobertura é relativo à quantidade de água na mistura. Essa quantidade pode variar em função da altura de corte do gramado. 

Taxas e Métodos de Aplicação

Uma recomendação geral para o volume de aplicação de produtos de aglutinante elevado (tintas), é aplicar a mistura de produto com até 2000 litros em um gramado de futebol de 8000m². Para aplicar essa quantidade será necessário a reaplicação.

Para os corantes, a solução colorante mais comum e recomendada para gramados esportivos, a quantidade de água mais usual é de 800 litros/campo. Essa quantidade também deve, preferencialmente, ser aplicada em sentido duplo. Entenda que metade da calda, ou seja 400 litros, deve ser aplicado na direção “gol - gol” e a outra metade no sentido “lateral – lateral”. Aplicações em sentido duplo, quando possíveis, apresentarão sempre um resultado melhor por cobrir falhas de aplicação da passada única.

Equipamentos de Aplicação

Os equipamentos disponíveis para aplicação de corantes são os mesmos utilizados na aplicação de defensivos agrícolas. O mercado de pulverização agrícola conta com inúmeras variedades de maquinários, desde os tradicionais costais até equipamentos autônomos, que promovem uma aplicação de forma segura e eficiente. Independente do equipamento que você terá acesso, uma das questões mais importantes é a calibragem desses equipamentos.

 


Equipamentos para aplicação de corantes

O tipo de bico, um item extremamente importante, usado para aplicação será definido de acordo com algumas variáveis, como: o tipo de aplicação, a altura da grama, presença de vento e umidade, tipo de equipamento pulverizador e tamanho da área. O Bico Cone é formado por tubo helicoidal, com uma ponta em forma circular que trabalha sobre altas pressões. O Bico Leque tem a sua saída é um formato “V” invertido, formado por uma elipse com uma disposição maior no centro e dissipando nas extremidades. É o mais utilizado em pulverizadores de barra. Distribuição uniforme é atingida quando a altura e os espaçamentos entre os bicos estão calibrados para se cruzarem.

 

Principais tipos de bicos utilizados em aplicação de corantes

De uma maneira geral, se a aplicação for feita por pulverizadores grandes, em área total, deve-se utilizar os bicos do tipo leque. Se for feito uma aplicação com pulverizadores do tipo costal, em áreas menores, utiliza-se os bicos do tipo cone.

E, por fim, mantenha o pulverizador em bom estado de conservação e com todas as suas calibrações conferidas. 

Passo a Passo – Copa América 2021

Abaixo você poderá acompanhar o passo a passo da utilização de corante verde no estádio do Nilton Santos, o “Engenhão”, durante a Copa América do Brasil 2021. A troca da grama apenas nos gols foi realizada no intervalo de 5 dias entre a fase de grupos e o início das quartas de final. Essa troca aconteceu por conta dos desgastes excessivos da grama.

Inicialmente foi feita a aplicação localizada do corante na grama recém implantada, com o objetivo de diminuir a diferença de cor entre a grama nova e a do restante do gramado. As cores podem variar muito entre fazenda de produção e a grama já instalada no estádio. Após essa correção localizada uma aplicação em área total foi realizada com o objetivo de melhorar o aspecto visual do gramado como um todo.

Passo 1

Passo 2

Passo 3

Passo 4

 

Passo 5

Passo 6

 

Passo 7

 

Passo 8

Potenciais deficiências dos corantes

Existem algumas desvantagens potenciais ao usar um corante. Ele não fornece uma superfície natural e agradável como uma grama bem desenvolvida. O uso de aplicações sequenciais pode levar a uma aparência ainda menos desejável.

Há também o risco de uma aparência desigual, localizada em manchas ou faixas, devido a um erro de aplicação. Mais uma razão pela qual é necessário procurar manter seu gramado saudável e em perfeito estado.

Os custos de aquisição do produto serão sempre mais altos do que os regularmente envolvidos com a condução de um gramado, como adubos e corretivos. 

Resumo

Corantes e produtos relacionados oferecem uma alternativa à preparação de gramados. Esses produtos, apesar dos seus altos custos, não fornecerão uma superfície agradável como um gramado em plenas condições vegetativas, mas sob desgaste acentuado, o uso desse produto como ferramenta corretiva pode resultar um gramado com melhor apresentação.

Os gerentes de gramados podem escolher entre os produtos abordados nessa matéria e observar as alternativas para melhorar a identidade visual dos seus campos de futebol. Existem alguns produtos atualmente no mercado, nacionais e importados, e agora você já será capaz de escolher qual a melhor opção para você.

Muita atenção à operação, se preocupando com os detalhes de aplicação vistos acima, para obter o melhor resultado do produto escolhido. E não se esqueça de usar um equipamento calibrado e com o bico adequado.

Boa sorte a todos!