0800 941 0110

SÃO PAULO/MINAS GERAIS

0800 282 2443

RIO DE JANEIRO/ESPÍRITO SANTO

0800 941 0110

CENTRO OESTE

0800 703 3353

NORTE/NORDESTE

BLOG

MENU BLOG

23/11/2021

#ItograssEmCampo: Análise de Performance

Autor: Rodrigo Santos - Centro de Gramados Esportivos Itograss

 

Analisar a performance de um gramado compreende uma série de avalições de indicadores que mensuram o seu desempenho sob as óticas da qualidade oferecida para o jogo e a segurança para os atletas. Essas medições variam entre torneios, entidades e técnicos que trabalham na área. Vamos apresentar uma ideia sobre os principais testes e equipamentos, e como você pode passar a adotar essa análise no seu dia a dia com o seu campo de futebol.

Equipamentos utilizados para medir performance durante a Copa América 2021

No último mês, outubro de 2021, a FIFA anunciou um Programa de Qualidade para Superfícies Naturais de Jogo, com o objetivo de analisar e padronizar essas superfícies para garantir segurança e alto desempenho às partidas de futebol que ela organiza.

O primeiro passo de um programa como esse é o estabelecimento dos indicadores de desempenho que servirão como referência. Neste, a FIFA avaliará questões relacionadas à saúde da planta e as relacionadas ao desenvolvimento da partida, como compactação, estabilidade e rolagem da bola. O segundo passo desse programa é estabelecer uma métrica para o levantamento desses dados, por meio de medições sem margens à subjetividade.

Você com o seu gramado também pode começar a fazer essas análises e, por meio delas, estabelecer um programa de melhoras baseado em dados e histórico.

Essa semana, na série #ItograssEmCampo, vamos discutir quais são as principais análises utilizadas em um programa para medir a performance de um gramado de futebol.

Indicadores de Desempenho

A utilização de indicadores de desempenho permite o estabelecimento de padrões, assim como o acompanhamento de sua evolução com o passar do tempo. Embora o uso de um único indicador isoladamente não permita o conhecimento da complexidade, a associação de vários deles, e a comparação entre diferentes indicadores, facilita a interpretação da realidade e fornece condição de escolher um caminho para a sua melhora.

Os campos atléticos com superfícies naturais exigem manutenção regular. Um aspecto subestimado e desafiador para a gestão de campos atléticos é que os gramados mudam à medida em que uma temporada avança. Uma das melhores maneiras de reduzir as lesões e aumentar o desempenho dos jogadores, é ter uma superfície de jogo consistente, que seja mantida dentro de faixas aceitáveis, para a segurança do atleta. Sem testar regularmente os campos, é difícil determinar variâncias na consistência da superfície de jogo à medida que o uso e o desgaste aumentam. Saber como um campo está mudando ao longo do ano pode ajudar os gerentes de campo a tomar decisões baseadas em dados para otimizar o desempenho da superfície de jogo de forma antecipada e ajudar a manter os atletas seguros. Manter registros de diferentes condições de campo ao longo dos anos e dentro da temporada pode ajudar um gerente de campo a visualizar o que está acontecendo abaixo da superfície do campo. Embora os testes levem tempo e possam ser caros, o conhecimento adquirido pelos gerentes de campo pode ajudar a ampliar a qualidade e a longevidade de um campo, e melhorar o desempenho do jogador enquanto, mitigando os riscos, protege a saúde dele.

Um dos principais benefícios de testar um campo é que os resultados dos testes revelam consistência e características de um campo que tem impactos diretos nos atletas. Os testes realizados dão pistas sobre a saúde de um campo e ajudam a identificar as ações de manutenção necessárias. Para determinar quais testes são necessários para uma determinada superfície, algumas perguntas precisam ser respondidas.

Primeiro, o campo é natural ou híbrido? Segundo, que esporte ou esportes são jogados no campo? Por fim, qual é a expectativa, o orçamento e o tempo disponível? As respostas a essas perguntas ajudarão a determinar quais testes fornecerão as informações mais benéficas para a superfície. 

É importante ressaltar que a qualidade do sistema de medição será a responsável por fornecer subsídios para a tomada de ações e será a referência base para o planejamento de manutenção. Essas medições devem fornecer indicadores (dados), preferencialmente numéricos, que representam um determinado fenômeno impactante sobre o desenvolvimento da planta ou do jogo, e que tem por característica serem mutáveis ao longo do tempo.

Há também empresas que realizam esses testes em campos atléticos naturais. Essas empresas podem fornecer uma ampla gama de testes e um resumo de suas descobertas e recomendações para quaisquer ações necessárias.

Lembre-se que os resultados dos testes fornecem um dado instantâneo da condição desse campo naquele momento específico. Dependendo do clima, nível de jogo e outros fatores, o mesmo teste realizado na semana seguinte pode produzir resultados muito diferentes. Por essa razão, fazer várias leituras ao longo de um ano dará uma imagem mais detalhada do que está acontecendo. 

Outra consideração é o que o esporte/esportes é(são) jogado(s) em campo. No Rugby, conhecer a dureza superficial e a tração rotacional são de maior importância do que as questões de interação entre a bola e a superfície. No futebol, a FIFA tem requisitos sobre o rolar da bola e o quicar da bola que ocorrem em um campo por serem impactantes direto na qualidade do jogo.

Gramados de futebol, normalmente, devem ser avaliados quando a preparação para uma partida está finalizada. Esses dados devem ser armazenados em planilhas objetivas que serão acessadas durante todo um programa de manutenção.

As seções-chave de um campo também são importantes para escolher onde testar. As recomendações são testá-las em 15-20 pontos em um campo de futebol. Quanto mais locais puderem ser testados em um campo, melhor. Testar o mesmo local ao longo do tempo e registrar os resultados em uma planilha ou outra plataforma de mapeamento, ajudará o gerente a interpretar os resultados de forma significativa. Esses registros dirão como ele está mudando cada vez que os testes são concluídos. Comparar vários campos em um complexo esportivo pode mostrar como diferentes campos podem variar entre si (e onde) devido ao tipo de solo, construção, grama, procedimentos e outros fatores.

Sugestão para pontos de análise.

Após cada avaliação, os resultados devem ser registrados em relação às faixas específicas para cada parâmetro analisado. A UEFA e a Conmebol adotam faixas baseadas em um sistema de 'semáforo', pelo qual os valores verdes estão dentro da faixa preferencial; os valores âmbar estão dentro da faixa aceitável e passiveis de medidas corretivas, mas podem exigir atenção; e valores vermelhos, que estão fora do alcance aceitável e podem ter um efeito significativo na qualidade e segurança do jogo.

Análises requeridas pela UEFA para monitoramento de gramados

Como visto no quadro acima, a UEFA, durante os seus torneios, divide as avaliações em dois grupos. O primeiro mede o desempenho da superfície, por meio dos valores de compactação, tração e altura da grama. O segundo grupo se preocupa com a saúde da planta e se preocupa em medir a umidade, a profundidade total das raízes e a profundidade do grande volume delas. É uma análise simples e que além de identificar problemas pontuais, também se preocupa com a saúde da planta e seu posterior desenvolvimento.

Atualmente, a maioria dos testes de campo só é exigido no nível profissional e alguns esportes não possuem testes específicos para eles. No entanto, existem testes universais, como compactação superficial e tração rotacional na maioria das superfícies, que podem ser utilizados para aumentar o desempenho de qualquer campo atlético.

Avaliação de risco

As ferramentas de avaliação de campo acima também podem ser usadas pelos técnicos que supervisionam competições, quando visitam estádios, para ajudar com preparações de campo ou reparos no pré-jogo de partidas importantes. Os resultados das avaliações, juntamente com detalhes da condição do campo e das características agronômicas do gramado são usados em um relatório final. Esses resultados alimentam um sistema de avaliação de risco baseado em cinco, de cinco graus de risco, que tem sido adotado pela UEFA no contexto de seu Programa de Suporte à Qualidade do Gramado.

Análise de Risco adotada pela UEFA

A CBF mantém um programa de gramados que já considerou alto o risco de alguns gramados para suas partidas e obrigou o clube mandante a mudar o local da partida até que as adequações fossem tomadas. A segurança e a qualidade do jogo são os pilares desse programa.

Principais Indicadores e Equipamentos

Alguns dos maiores desafios enfrentados pelos gerentes de gramados esportivos é definir sobre quais testes realizar e, em seguida, orçamento, correções no gramado e investimento para completar os testes. Para campos naturais, o kit básico de teste deve incluir um leitor de umidade do solo, uma sonda de solo com visão lateral, um dispositivo de teste de tração rotacional e um medidor de compactação. 

Umidade do Solo

Existem vários tipos diferentes de dispositivos que medem a umidade do solo, e a maioria fornece resultados relativamente rápidos. O tipo de solo do campo também é importante e interage com o teor de umidade do solo. Em outras palavras, o teor de umidade do solo terá uma maior influência negativa na jogabilidade de um solo que é mais argiloso do que um campo à base de areia. Embora existam uma infinidade de testes para parâmetros adicionais de desempenho de campo, irrigar (ou reter irrigação) para obter conteúdo adequado de umidade do solo melhorará a segurança, longevidade e desempenho de um campo, além de melhorar a qualidade geral da grama.

O FieldScout da figura abaixo é o mais comum nos gramados de futebol. Ele possuiu um medidor de umidade do solo que inclui também a medição de EC (Condutividade Elétrica), da temperatura da superfície da grama, tudo disponibilizado em um display retro iluminado que tem um sistema Bluetooth integrado e GPS interno.

Amostrador de umidade

A integralidade entre o Bluetooth e GPS fornecem a geolocalização das leituras que podem ser carregadas automaticamente dentro do sistema de controle e gestão que acompanha o equipamento. O equipamento é operado individualmente, de forma muito simples e rápida.

Altura da Grama

O Medidor de Altura, conhecido por Prisma, é composto de vidro sólido e aço inoxidável. Ele foi projetado para dizer a altura real do corte que o cortador está fazendo na área de grama, bem como a suavidade do corte. 

Prisma mostrando a altura da grama

Ao colocar o prisma diretamente no gramado e olhando através do instrumento, você pode determinar a altura real do corte, bem como a qualidade do corte e a suavidade da superfície. A unidade também pode ser usada em gramados híbridos para determinar a altura e uniformidade da fibra.

Prisma e a sua graduação da altura

 

As linhas graduadas são inscritas em intervalos de 1 mm, bem como um pequeno campo que mostra 1/10 polegada e mede a grama até 40 milímetros de altura.

Sonda de Solo

Outra ferramenta para grama natural é sonda de solo com visão lateral. Este dispositivo permite remover uma fatia lateral de grama e areia, ou solo, do seu campo para ver o que realmente está acontecendo abaixo da superfície. A partir da fatia, um gerente de gramados pode determinar rapidamente a profundidade das raízes, visualizar problemas de camadas e identificar objetos enterrados.

A sonda de Solo Tubular normalmente coleta uma amostra com até 15 polegadas de profundidade por 3/4 polegadas de largura. É um excelente amostrador para examinar o solo e a sua textura, umidade e composição profundas. O Amostrador de Solo Tubular também pode ser usado para coletar amostras de solo para análise laboratorial de nutrientes.

Sonda tubular e o detalhe da amostra coletada

Depois que um perfil de solo é coletado, ele pode ser reinserido de volta para a área testada com um dano mínimo à superfície.

Tração

A tração rotacional é uma ferramenta muito útil para superfícies naturais e fornece mais um ponto de vista de desempenho e segurança para os atletas em campo. Os dispositivos rotacionais normalmente têm uma forma de cravos de chuteira na parte inferior que é inserida na superfície e girada com uma chave de torque em torno de um eixo rotacional que fornece a quantidade de força necessária para quebrar a tração (força até a grama rasgar). 

Dispositivo rotativo manual que mede a tração da grama

O objetivo do gerente de gramados é manter um campo consistente para tração rotacional, o que proporciona melhor base para os jogadores e uma superfície de jogo potencialmente mais segura. 
A não manutenção das condições uniformes de tração rotacional tem sido associada não apenas tanto com lesões nas extremidades inferiores aos jogadores (tornozelos e joelhos), como também à redução da saúde da grama.

Gramados sintéticos, com altos coeficientes de tração, tem se mostrado um aliado às lesões ocasionadas em praticantes esportivos. 

Os dispositivos portáteis para medir a tração rotacional são relativamente fáceis e rápidos de usar. O uso desses dispositivos causará uma leve interrupção na superfície onde testado, mas esta interrupção pode ser corrigida e se recuperará sem maiores problemas.

Compactação

O solo é a base de qualquer planta, e com os campos de futebol não é diferente. A vida do solo demanda cuidados específicos e contínuos para se manter saudável e assim permitir a máxima capacidade produtiva.

Um dos problemas que afetam o desenvolvimento da grama e que se escondem aos olhos de quem avalia visualmente, é a compactação do solo. Diversos fatores contribuem para o adensamento do solo, a composição do solo e o tráfego de máquinas e, principalmente, como o pisoteio praticado pelos atletas. A umidade favorece todas essas ações compactantes, a depender do tipo do solo.

Solos compactados comprometem o crescimento da grama, reduzem a infiltração de água no solo, causam a lixiviação de adubos em superfície, reduzem a capacidade de armazenamento de água no solo, aumenta a susceptibilidade a doenças por conta da diminuição da aeração e criam dificuldade para a penetração das raízes, impedindo o desenvolvimento da grama.

Solos não compactados proporcionam aos gramados uma alta velocidade de crescimento, um desenvolvimento pleno das suas raízes sem impedimentos físicos, plantas mais saudáveis e persistentes em caso de incidência de doenças e mais resistentes ao estresse hídrico, onde as plantas suportam períodos maiores de estiagem.

Quando medimos a compactação, é preciso uma caracterização em três dimensões, considerando a sua localização, intensidade e profundidade. 

Normalmente a compactação é maior nos setores onde o jogo se concentra, com destaque para a faixa central e suas duas áreas próximas aos gols. É importante monitorar a sua intensidade para que ela não limite a capacidade de desenvolvimento do gramado, por isso a medição se faz tão importante, e, por fim, definir a profundidade da compactação para se determinar a melhor maneira de corrigi-la.

A medição em gramados de futebol pode ser feita por equipamentos como o tipo Clegg, onde o princípio se baseia em obter uma medida da desaceleração de uma massa em queda livre. Normalmente um “martelo” é liberado de uma determinada altura sob o gramado e o pulso elétrico produzido pelo impacto determina a intensidade da compactação. Esse é o equipamento mais adequado por estar mais protegido de variações durante a sua aplicação.

Equipamento do tipo Clegg.

O Clegg pode ser transportado e operado por uma pessoa, permitindo testes simples, rápidos e com uma leitura direta dos resultados dos testes. 

O Testador de Compactação de Solo “Turf-Tec” é uma ferramenta simples que usa pressão manual exercida pelo operador para baixo para determinar a compactação do solo em diferentes profundidades do perfil do solo. Com esta ferramenta de uso simples você pode testar a compactação até a profundidade de 60 cm. O testador é fornecido com duas pontas: uma pequena (1/2" de diâmetro) para uso em solo argiloso e uma outra grande (3/4"diâmetro) para uso em solo arenoso. O mostrador tem duas escalas (uma para cada ponta) que são calibradas em libras por polegada quadrada (PSI).

Equipamento do tipo força manual do operador.

É um equipamento que pode apresentar variação de operador para operador e que não faz as leituras automáticas, abrindo margens para interpretações. São utilizados com muita frequência por serem equipamentos mais acessíveis. 

Importante destacar que atletas tendem a reclamar muito quando o gramado está muito duro e por mais que a irrigação seja solicitada com o intuito de melhorar essa sensibilidade, a correção dela é a única medida correta para adequação. Outra influência na qualidade do jogo é o quanto a bola quica com mais intensidade e se torna mais difícil de ter o controle. A compactação é um dos itens mais importantes quando falamos em qualidade do jogo.

Velocidade do Gramado

A FIFA padronizou uma rampa para medir a velocidade dos gramados. É um equipamento muito simples com uma altura de 1m a partir do lançamento da bola até o chão e uma rampa com um grau de declividade uniforme de 45 graus. 

Modelo FIFA para medir a velocidade da bola no gramado.

Uma bola oficial de futebol é solta pela rampa do dispositivo e é permitida a sua rolagem pela superfície do campo de futebol até que ela descanse. A distância que a bola percorreu até a superfície, é medida e registrada.  O vento na hora do teste não pode ser superior a 1metro/segundo.

Rampa FIFA para medir velocidade da bola

A FIFA recomenda que a velocidade do gramado está aceitável para uma distância atingida de até 10m e não menos do que 4m. Os valores ideais estão entre 6m e 10m.

POGO Turf Pro 

“Pogo” é um instrumento que permite que você obtenha informações rápidas sobre algumas condições do solo, como a umidade, temperatura e o estado nutricional do seu gramado.

Sensor POGO e a sua conectividade automática.

Essas informações, inclusive a localização geográfica de cada uma das amostras, são conectadas automaticamente a um software de análise que, de forma rápida e por meio de mapas, permite que você tome decisões baseada em dados reais, economizando tempo e dinheiro.

 

Localização das amostras e mapa de umidade oferecido pelo sistema de análise.

Resumo
Atualmente, a maioria dos testes de campo só é exigido no nível profissional e alguns esportes não possuem nem testes específicos para eles. No entanto, você pode começar a fazer uso das análises para começar a tomar decisões baseadas em medidores de performance para o futebol.

Tenha sempre em mente a segurança dos atletas e a qualidade do jogo como prioridade no tipo de levantamento que você adotar. Monitorando e controlando esses aspectos você terá sempre um gramado mais adequado.

Se o acesso aos equipamentos é difícil, improvise. Faça você mesmo os seus, ou procure por opções que possam fornecer dados relevantes. Tenha sempre em mente a padronização das amostras e o histórico delas nas suas tomadas de decisão.

Bom jogo a todos, e se tiver alguma dúvida procure o Centro de Gramados Esportivos da Itograss.